sexta-feira, 1 de dezembro de 2006

A suprema arte de defecar silenciosamente

Apesar de parecer algo absurdo inicialmente falando, a arte de defecar silenciosamente é uma prática que é desenvolvida por diversas pessoas ao redor do globo, cada qual à sua maneira. É um caso singular, onde milhões de indivíduos acabaram por desenvolver uma mesma técnica sem, no entanto, compartilhar seus conhecimentos a respeito de tal técnica com outras pessoas. Cada indivíduo aprendeu sozinho a descomer de maneira taciturna, o que tornou esse método algo mundialmente usado pelos indivíduos da espécie humana.

Vamos colocar as coisas de maneira mais contextualizada, para ficar mais claro.
Sabe quando você está no banheiro do seu local de trabalho, precisando cagar, e você sabe que próximo à porta do banheiro está seu chefe? Ou então aquela sua colega de trabalho que você está planejando convidar para sair faz tempo? Então, aí chegamos ao ponto onde a dita técnica entrará em ação. Pois você está decidido a não fazer nenhum barulho estranho e alto durante o processo, afinal, você não quer "sujar" sua imagem com tais pessoas. Então você fará o máximo possível para que tudo ocorra de maneira sigilosa, sem alardes, para sair do banheiro com a cabeça erguida e sem remorsos por aquilo que já foi feito.

Vale então ressaltar alguns dos métodos que constituem essa técnica tão útil.

Primeiramente: ter calma. Afinal, se você for realizar tudo com pressa, você não conseguirá exercer o domínio completo de seu esfíncter, e praticamente com certeza algum barulho constrangedor irá escapar. Seja aquela famosa flatulência que anuncia a chegada da bosta incontestável, seja qualquer outro som advindo do processo de transição de ambiente pelo qual as fezes estão passando. Então o negócio é ter calma, fazer tudo devagar, que tudo sairá baixinho e tranqüilo.

Segundo: conhecer o design do vaso sanitário. É indispensável que se tenha conhecimento de onde você vai depositar seus excrementos. Afinal, quando o mesmo atingir seu destino, ele produzira algum som, inevitavelmente. Esta parte consiste então em evitar aquele alarmante som da matéria fecal colidindo contra a lâmina da água da privada. E isso é feito através do posicionamento estratégico da bunda de maneira que o caminho a ser realizado pelo cocô acabe exatamente nas paredes laterais do vaso, evitando qualquer som elevado, garantindo a furtividade do ato. Vale ressaltar que esse é um procedimento que envolve cálculos milimétricos e, eventualmente, uma boa dose de prática, até encontrar as posições mais adequadas.

Terceiro: limpando o fiofó. A conclusão do processo se dá nessa etapa, quando será necessário que o procedimento de limpeza anal não estrague toda a ação realizada até aqui. E novamente a palavra de ordem aqui é: calma. Desenrolar o papel lentamente, dobrá-lo sem espalhafato, e friccioná-lo suavemente, ainda que diversas vezes, são alguns processos que ajudam a garantir o sucesso do ato.

Quarto: detalhes finais. Sim, ainda há alguns detalhes que devem ser levados em conta para finalizar tudo com o máximo de eficácia. Entre esses detalhes, pode-se citar 1) Odorização: saber camuflar os vestígios aromáticos é imprescindível. E vale tudo aí, desde abusar dos aerossóis quando disponível, até riscar fósforos ou esperar mais tempo no recinto, cheirando tudo; 2) Limpeza: não é tão essencial, mas é bom que o local permaneça tão limpo quanto antes, ou mais limpo, se possível. Limpar vestígios do vaso com aquelas escovas específicas para essa ação, dar descargas a mais, não deixar que papéis sujos fiquem visíveis facilmente, etc.; 3) Aparência: não adianta você fazer isso tudo e depois sair do banheiro totalmente suado pelo esforço recém realizado. Se necessário, lave-se bem e seque-se por completo. E, claro, saia com ar triunfante e superior.

Após essa explicação a respeito dessa arte, acredito que tenha ficado mais claro no que ela consiste. Muito provavelmente por que você se identificou com alguns dos procedimentos e/ou situações citadas, e acabou percebendo que você também é um praticante desse tão renomado hábito.

Claro que faltou mencionar muita coisa, e você provavelmente possui todo um conjunto de ações que ajudam a incrementar o processo, assim como eu. Afinal, eu só mencionei as técnicas mais explícitas, já que o segredo pessoal é algo que ajuda essa arte a ser tão importante e refinada.

Agora, quando você estiver no banheiro e não tiver a necessidade de ser sigiloso, aproveite! Afinal, oportunidade assim não acontece sempre.

22 comentários:

Anônimo disse...

Vamos ver se dessa vez funciona...

Cara isso pode ser bem útil =P
hauhauhauha
Sério, não consigo fazer um comentário que preste, só consigo rir desse texto!
hehehehe

Anônimo disse...

Ilustre amigo Cassiano

o interessante é que seu texto tem a incrível capacidade de fazer com que as pessoas reflitam sobre seus instintos.
Defecar em silêncio... eis a arte milenar que acompanha a todos nós humanos. sem duvida trata-se de uma importante característica inerente à natureza de nossa espécie.
A comunidade científica deveria dar mais importância para o assunto visto que assim como a respiração, sede, fome... a vontade de cagar em silêncio não depende de cultura, língua, raça ou credo. É sim a mais pura manifestação da essência do gênero humano.
Penso que é de extrema importãncia comunicar tais conclusões às autoridades. Sugiro que comunique a comunidade científica uma vez que descobertas como estas deveriam ser tidas como patrimônio da humanidade.

Anônimo disse...

HIUAHuiahUIHAIuhaiA

aiii minha pança UHAIUhaUIHAI...to rindo demais cara (se fudÊ) haha

ein mas eu tenho uma contradiçã...e a descarga, não adianta...por mais que vc queira desconversar ou camuflar seu ato (se assim for mais conveniente)...a descarga sempre vai te denunciar haha
eu tenho uma técnica tambem de dar a descarga silenciosamente
se quiser que eu explique me peça
JHAIUhaiuHAIUhaiuA
de fé cara uahsuahsuahs
abs

Anônimo disse...

"a descomer de maneira taciturna"... Cara, só por essa frase já vale a pena ler o texto todo! Genial! xD

Anônimo disse...

Caramba, ´sempre uma situação daquelas neh!
tudo bem que garotas não precisam ir ao banheiro (vão apenas pra conversar) e por isso, elas nunca passam por isso!
aaauahsauhsuahsuahsuahsuhas
por isso digo, qto melhor levar na boa, menos mal, sendo assim, mais facil de respeitar uma das primeiras regras, FICAR CALMO hehehhehe

Anônimo disse...

É, idem ao cara de baixo. Não consigo dizer nada que preste a respeito. Soh rir do texto.. auhhuauhauh

Mas é uma questão deveras importante.
Agora.. descomer, esse é um neologismo pra cagar neh ? Nunca tinha ouvido pelo menos.. ahuuhauhauu
Mas imagino que vomitar seja algo mais próximo de descomer do que defecar. Embora acho que ambos possam ser considerados formas de descomer..

Enfim, questões cruciais à vida humana.

Anônimo disse...

Ops. Idem ao cara do primeiro post.
Se bem que agora eu sou o cara de baixo... portanto, a frase ainda vale. huhuhu

Keep up the doog kwor, Cassioboy!

Anônimo disse...

MERDA. Outro erro!!

O cara de cima, que é o mesmo que o cara de baixo do post antes do post do cara de cima, sou eu, Adachi (o Rodrigo).
Enfim, esse anônimo de cima = eu..

Anônimo disse...

sAHUheAUHsUAHSUAhsahsa
vejo uma nova lenda nascendo!
o camões da nossa era,talvez?
eh nessas horas,lendo um texto tao belo,q me da orgulho de falar q eu sou amigo desse kra!
SÇOKaSOkEOKSjijs fico mto bom hein
XD
*fodacho*

Bagrong disse...

:lol:

Muito bom o texto, Fëa!

R. disse...

hehe

o texto é inegavelmente importante

hehe

Anônimo disse...

intiresno muito, obrigado

Anônimo disse...

Leandro Dias, mulher também caga :)

Unknown disse...

Mais hein? 😂😂😂

Anônimo disse...

Estou em uma situação de apuro onde o banheiro tem uma janela pra cozinha :o , mas as dicas foram uteis (embora eu tenha fracassado ;-;)

Anônimo disse...

Tudo isso é genial, mas na prática não funciona... A natureza se diverte com isso, e nada é mais poderoso que a natureza. Ela sempre vai achar um jeito de nos constranger, não importa o quanto tentemos evitar.
Conheço uma história de um sujeito que, ao terminar a obra, reparou que não havia papel higiênico disponível. Encaixou então seu proeminente traseiro na pia, abriu a torneira, e a pia se soltou da parede. Ele bateu a cabeça no bidê, desmaiou. Os pais da namorada (esse detalhe disso ter ocorrido na casa da namorada é meio cruel) arrombaram a porta do banheiro e se depararam com o pobre rapaz com a bunda pra cima, suja, água jorrando da parede, a pia caída, a privada recheada.. Enfim, ter abrido uma fresta da porta e chamado o Alfredo teria sido menos ruim.

Anônimo disse...

Estou na casa da minha vó, o banheiro é em frente a cozinha. Já devem imaginar né? KKKKKKKK geral comendo na cozinha, conversando sobre assuntos aleatórios. E depois ouvem o "BAM" da privada, que no caso sou eu cagando KKKKKK :))
Tô so o desespero aqui.

Unknown disse...

obrigado!!!! consegui cagar na casa do meu namorado, depois disso a gente trasou loucamente rsrsrsrsrsrsrsrsrsrsrsrs (haddad17)

Anônimo disse...

Olha a quantidade de gente que vem aprender a cagar sem fazer barulho..kkkk...pensei que eu era o único...kkkkk...muito bom o Texto

Anônimo disse...

Mulher caga? Tá uma novidade

Anônimo disse...

O grande problema da questão; é quando temos que utilizar essa técnica em momentos Silênciosos, como por exemplo, as 1h54 da madrugada quando vc dorme na casa da namorada pela primeira vez e não pode defecar em alto e bom som, estou passando por momentos de aflição extrema, onde não posso abrir o orifício mais do que o mínimo possível ������

Anônimo disse...

EXPLICAAA, POR FAVOOOOR!!!